do dia 11-12-10

14 12 2010

Azul:

Xangai – Estampas Eucaloi 

Jards Macalé – Mal Secreto (Wally Salomão)

Danger:

Sérgio Ricardo – Beto Bom de Bola 

Ao Vivo `67

Piano

Strokes – I’ll Try Anything Once

Filipe:

On a Friday – Rattlesnake in the Big City

On a Friday foi uma banda formada em Abingdon, Inglaterra, por cinco amigos, entre eles o gaitista e tecladista Jonny Greenwood, que ainda não pensava em tocar guitarra. Depois, eles mudariam de nome para Radiohead. Apesar da música ser muito mais um funk das antigas do que algo que remeta ao Radiohead, o fato é que ela mostra que eles sempre tiveram certas “tendências”, como o uso de samples e efeitos eletrônicos, que Jonny e Thom Yorke tanto gostam. Mesmo tendo essas tendências sido abdicadas por um tempo (olá, Pablo Honey), como todos sabem, elas voltariam com força total no futuro.

The Who – Armenia City in the Sky

Escolhi essa música para representar, na verdade, todo o álbum: The Who Sell Out. É o disco que eu mais gosto do The Who, e essa música, a primeira do álbum, já começa a mostrar um pouco o porque: ela começa e termina com vinhetas da fictícia Radio London entrando no ar. O The Who, na verdade, não se vendeu, apenas fingiu: todo o álbum é como se você estivesse ouvindo a rádio, com as músicas e os comerciais de produtos entre elas. Dos feijões em lata da Heinz ao desodorante Odorono, o The Who acabou sendo, ironicamente, processado por várias dessas marcas. Quanto a Armenia City in the Sky, o curioso é que ela foi na verdade composta por John Keen, motorista e antigo colega de quarto do Pete Townshend.

Luiz:

Postmen – Stolen Thief

Esses jovens são suíços. A banda é simpática demais. Se você olhar a biografia deles no site vai ver que o pessoal parece até meio tímido – especialmente a mocinha dos violoncelos, Louise Meynard. É folk rock de leve. “Easy listening” no último grau. Os vocais de Julien são consistentes e cabem muito bem nesse baladinha blues. Bom som pra um sábado ensolarado.


Diablo Swing Orchestra – Balrog Boogie

Os caras são suecos. Dizem que fazem música como se fazia já no século XIV mas que havia sido banida porque o Diabo ele mesmo é quem as compunha e quem possuía os seus ouvintes.
Juntos desde de 2003, a Diablo Swing Orchestra, faz algo que era inédito pra mim: adicionar guitarras – e bem nervosas – ao gangstas bop/swing. O resultado, segundo meus colegas de Escutatória, é um som “insólito” pra uma cena surreal.

Luna:

The Apples in Stereo – Nobody But You

Florence and the Machine – The Dog Days are Over

Sam:

Burro Morto – Navalha Navalha

Contemporary Noise Quintet – A Coin Perfectly Spinning

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: